24 outubro 2012

Da insistência

Não gosto da PT. Eu não vos queria maçar com a minha história longa e entediante, mas isto está a tomar proporções drásticas, por isso em vez de descarregar no próximo filho da puta que me ligar, descarrego aqui. Aviso já que vai ser grande e cansativo. Eu tinha Sapo ADSL na casa onde morava. Entretanto saí de lá e quis rescindir o contrato. Tudo muito simples. Liguei para a PT e disse que queria rescindir o contrato. O moço que me atendeu fez-me uma longa série de perguntas, às quais respondi prontamente, entre ofertas de serviços mais baratos e insistência para transferir o contrato para um 'familiar ou amigo'. Depois de largos minutos ao telefone, o moço diz-me que me irão contactar novamente dentro de dois dias para cancelar o serviços. Muito bem. Dois dias depois, ligam-me de novo. Falo com outro moço, que repetiu, ipsis verbis, as mesmas questões às quais eu já tinha respondido uma vez. Eu lá respondi, já um bocado aborrecida com aquilo. No final, o moço diz-me que para cancelar o contrato tenho de me deslocar a uma loja PT. Foda-se, se tenho de ir à loja, porque é que o primeiro tipo não me disse logo? Bem, lá fui eu à loja, já a começar a bufar. Atende-me uma miúda, à qual eu digo que queria cancelar o serviço. A miúda diz-me que tenho de ir com ela e fazer um telefonema. E eu aí começo a passar-me. Foda-se, eu já falei com essas pessoas duas vezes, vou ter de falar mais uma?! Ah e tal, é nossa política blablabla. Falo com o tipo do outro lado da linha que me faz (adivinhem) as mesmas perguntas que os outros dois. Aí começo a ser um bocado mais agressiva e digo que já respondi a essas perguntas duas vezes e que só quero cancelar o contrato, é assim tão difícil? O moço ignora tudo o que eu digo e continua a ler o guião das perguntas. A chamada acaba e eu já estou a deitar chamas pelo nariz. A miúda da loja pergunta-me mais uma vez, pela quarta vez em menos de uma semana, o meu número de contacto. Mas quê, estes tipos pensam que eu troco de número de dois em dois dias, é? Bem, lá assino a merda do papel e venho embora, jurando que nunca, nunca mais irei ser cliente PT, antes não ter internet e ser info-excluída o resto da vida. Pensava eu que a tortura já terminado, quando uma semana depois me ligam de novo. Sim, fizeram-me as mesmas perguntas, pela QUARTA vez e confirmaram o meu contacto pela QUINTA vez. Eu respondi até ao fim, desta vez já com um tom derrotado na voz: 'não, não tenho nenhum familiar ou amigo para transferir o contrato', 'não, não quero mudar para uma solução mais económica' ou 'sim, eu sei que têm pacotes de fibra, mas não estou interessada'. No final, desliguei e jurei nunca mais atender números anónimos. Depois de toda esta aventura no reino da PT, eu pergunto-me se eles são burros ou se realmente gostam de chatear as pessoas. Ou então se a estratégia para manter os clientes é maçá-los tanto e dificultar tanto o cancelamento dos contratos que as pessoas se cansem e se deixem estar como estão. Eu já não tinha boa impressão da PT e com esta situação só me apetece mandar-lhes mails a insultá-los e atirar ovos podres às instalações. Senhores da PT, uma dica para vocês: esta estratégia só faz os clientes fugirem a sete pés e ganharem-vos asco para o resto da vida. Ide à merda.

9 comentários:

Luna disse...

Olha, exactamente por causa do contrato ADSL que o meu pai não conseguia cancelar/mudar depois de milhentas tentativas quando eu saí de casa - ele usa pouco a net e queria um pacote mais barato -, acabou por desistir e cortar totalmente com a PT de vez para resolver o assunto.

kiss me disse...

Lá para casa ligam quase diariamente. O meu namorado já lhes disse mil vezes que acabamos de celebrar novo contrato com a ZON para um ano, e que por isso não vale a pena insistir, mas ou as pessoas que ligam não cruzam dados ou então são mesmo muito burros e insistentes. Não há pachorra!!!

Sofia P. disse...

Para lá de infinitamente apoiado. Os meus pais já desistiram deles há muito. Acabou-se a mama.

stantans disse...

eu não tenho nada a dizer, quando liguei para lá a dizer que queria rescindir o contrato informaram-me logo dos procedimentos necessários, não tive nenhum problema. e as pessoas que ligam não são "burras", estão simplesmente a fazer o seu trabalho e aquilo que lhes mandam, a culpa é da empresa (e passa-se o mesmo com a PT, com a Zon ou qualquer outra empresa de tv cabo)

ElsaTS disse...

Mais caricato ainda: fui cancelar o contrato de internet e telefone da minha mãe porque ela MORREU, e mesmo assim estavam com a conversa para me impingir pacotes mais vantajosos! «Mas olhe que fica a pagar só x com não sei quê ilimitado!» «Minha senhora, a ocupante da casa e titular do contrato MORREU, tenho as minhas dúvidas de que no Além não haja internet sem fios». Te garanto que não tive paciência nenhuma com a funcionária.

Maat disse...

Luna: percebo o teu pai perfeitamente. eu até poderia querer manter o seviço noutros moldes, mas depois desta abordagem, nem pensar.

kiss me: tenho um colega de trabalho que ja recebeu seis chamadas da MEO, apesar de ele já ter pedido para não ligarem mais pois tem um contrato de permanência de dois anos noutra rede. à sexta vez, perdeu a paciência e foi a uma loja fazer queixa. ainda não sei se resultou...

Sofia P.: apoiado :)

stantans: eu não culpo os funcionários, eu percebo que eles só fazem o que lhes mandam. se bem que deviam calar-se quando digo que já respondi àquilo 4 vezes e que não quero de forma alguma manter o contrato ... eu culpo a estratégia e modus operandi da empresa.

ElsaTS: isso é uma prova de que eles não ouvem o que nós dizemos e acabam por cair no ridículo. acho que nos quatro telerfonemas a que fui sujeita ouvi pra cima de 20 vezes essa treta dos 'pacotes mais vantajosos/económicos', mesmo depois de ter dito 'mas eu não tenho casa onde pôr isso!'. para eles há sempre uma solução, mesmo que a pessoa tenha morrido :/

stantans disse...

trabalhei muito tempo no apoio ao cliente da zon e agora vou para a vodafone, e apesar de não fazer chamadas nem tentar vender produtos faz-me muita comichão as pessoas que dizem que os funcionários são burros ou não tiveram paciência com eles porque lá está, só fazem o que lhes mandam. e nas linhas de fidelização trabalha-se por objectivos de x clientes recuperados, por isso percebo perfeitamente a insistência - é que se não se cumprir com os objectivos, o despedimento é um cenário muito provável. da maneira que as coisas estão, em que é tão difícil arranjar novo emprego, acho que as pessoas deviam ser mais compreensivas. mas também percebo que só quem está por dentro é que vê as coisas como elas são. felizmente que 90% dos clientes com quem falo percebem que a culpa não é de quem atende.

ElsaTS disse...

Atatans: mas não ao ponto de quererem oferecer condições mais vantajosas a um morto, digo eu.

stantans disse...

obviamente que não estavam a oferecer as condições a um morto, mas sim a tentar que outra pessoa ficasse com o contrato :)

utilizadores online