14 março 2012

Do ódio

Não gosto que o meu blog seja invadido por anónimos. Quer dizer, até acho a sua piada. Hate mail, o sonho de qualquer blogger! Mas agora vem sempre algum anónimo mandar a sua posta de pescada. Engraçado como são raros os anónimos que escrevem coisas normais (embora tenham aparecido mais anónimos bonzinhos nos últimos tempos). Mas vamos debruçar-nos sobre os outros, os 'maus'. Muito gostam eles de vir aqui dizer porcaria, dizer mal, insultar, discordar, especialmente. Sempre para dizerem coisas más. Mas isso também não é novidade nenhuma na blogosfera, a maioria dos anónimos é-o porque é para dizer mal, senão assumiria a sua identidade (não, não estamos a falar de mandar números de BI e moradas, ok?). Ah, como gosto de os ignorar e imaginar que estão a olhar para o computador, a ler o que escrevi e a espumarem-se de raiva. Acho até (não acho na verdade, mas gosto de pensar que sim, na minha cabeça) que posso ter-me tornado num daqueles blogs que as pessoas odeiam mas dos quais não se conseguem manter longe e que vão lá só para critcar, ao bom estilo de alguns grandes blogs da praça. Ah, a fama (ironia, para os anónimos que não perceberam e que vêm já para aqui dizer que sou pretenciosa e tenho a mania e bla bla)!

PS: esta última frase lembrou-me uma crónica do Mestre (MEC, claro) no Causa das Coisas, sobre os rebuçados do Dr. Bayard, em que ele faz uma exposição irónica sobre a origem dos rebuçados e, no final, alerta para que tudo não passa de especulação, porque há sempre algum espertinho que vai mandar uma carta (anos 80, nao havia mail) a dizer que ele estava errado quanto à origem dos rebuçados. Grande MEC!

8 comentários:

faa disse...

Eu já pensei em fazer um post em anónimo em algum blog para tentar perceber o que eles sentem.

É algo que me deixa intrigado. Porque é que se dão ao trabalho de criticar e insultar algo que não gostam? Em quando não gosto viro a página.
Se dou atenção é porque de alguma maneira gosto.

Ana disse...

Eu acho que eles não dormem, e são daqueles que se entopem a noite toda com doses industriais de cafeína para estarem sempre de plantão à procura de qualquer coisinha que lhes alimente a raiva. Sim, porque para mim os anónimos precisam de destilar raiva para se sentirem alguém, caso contrário morrem na sua insignificância.

Anónimo disse...

Eu tenho me divertido muito, principalmente porque para mim tu não és anónima! Não te preocupes que o teu segredo acerca de quem és - que até já deu origem a um post - por mim ficará bem guardado.

Maat disse...

obrigada pela compreensão, anónimo. como já disse, seria uma tragédia revelar quem eu sou a sério (não era uma tragédia tão grande, mas eu gosto de ser drama queen). se sabes quem eu sou, percebes isso.

a parte do 'que até já deu origem a um post...'. estás a falar daquele post que eu escrevi sobre isso, certo?

Anónimo disse...

Certo. o underline também dá.

Seja como for eu não sou um dos anónimos que diz coisas más, sou só um que aparece de vez em quando a dizer coisas para perceberes que eu sei quem és.

Maat disse...

sim sim, se fosses mau, já me tinhas insultado, como os outros.

e também não me importa se sabes quem eu sou. como eu não sei quem tu és, vou continuar a escrever livremente ;)

Anónimo disse...

Força nisso.

VdeAlmeida disse...

O ódio é um sentimento extremamente negativo. Acho que nunca odiei ninguém.
E essas coisas de que falas, muitas vezes são mais inveja que propriamente ódio. Porque é um bocado irracional odiar-se alguém que nem se conhece, e só por aquilo que escreve.
Aliás o Herman José, de vez em quando aborda essa tendência tão portuguesa de invejar alguém só porque tem um pouco mais de fama, ou é uma figura pública.

utilizadores online