21 janeiro 2013

Da obsessão

Não gosto de me sentir mal com o meu cabelo. Este sentimento é um processo que se vai desenvolvendo no tempo, até chegar ao limite da loucura. Primeiro, olho para o espelho e estou um bocado farta do mesmo cabelo de sempre. Nos dias seguintes, este pensamento vai-se intensificando e eu vou descobrindo defeitos no cabelo que cada vez me parecem maiores e menos suportáveis. Até ao culminar, que normalmente acontece aos domingos, dia que os cabeleireiros estão fechados, em que se torna impossível para mim tocar/ver/pensar no meu cabelo tal como está. Aí começa a obsessão até ao dia em que vou tratar do cabelo. Tratar do cabelo é quase sempre cortá-lo ou fazer coisas mais drásticas, como daquela vez que pus extensões e me arrependi para sempre. Independentemente do que vou fazer, o que importa é ir ao cabeleireiro 'tratar disto'. Fico completamente obcecada com o cabelo quando estas coisas acontecem e não sossego enquanto não faço alguma coisa. Digam-me que não sou a única a ter estes traumas, por favor.

PS: vou hoje à hora de almoço cortá-lo. De tarde este comportamento obsessivo-compulsivo já deve ter terminado e já vou conseguir trabalhar descansada. Isso ou vou estar lavada em lágrimas.

2 comentários:

Suri disse...

Espero que o resultado fique do teu agrado senão... ;)

Maat disse...

Suri, obrigada pela preocupação. não ficou grande coisa, acho que tenho de dar mais um jeito daqui a uns dias, mas está melhor do que o que estava. e já me permite parar de obcecar com este assunto :)

utilizadores online