07 novembro 2012

Da conveniência

Não gosto de secadores de mãos eléctricos. São muito populares em casas de banho públicas, mas não dão jeito nenhum e nem sempre temos a alternativa das toalhas de papel. Não conheço ninguém que prefira este método ao método tradicional do papel. Em termos de consumo/poupança/ambiente, não fiz as contas, mas não serão muito díspares em termos de consumo: um gasta papel, outro gasta electricidade, ainda que pouca, vá. Em termos práticos, os secadores eléctricos demoram bem mais tempo a secar as mãos e deixam as mãos mais ressequidas do que o papel. E há tambem a questão das bactérias. Este método será bastante mais propício a acumular e transmitir bactérias, como acontece por exemplo com o ar condicionado. Para além do barulho ensurdecedor que faz. Só vejo razões para eliminarem de vez esta aberração dos tempos modernos.

4 comentários:

Anónimo disse...

estes são muito rápidos e deixam as mãos secas como deve ser: http://pdf.archiexpo.com/pdf/dyson/dyson-airblade/9828-21856-_10.html

continuam a ser barulhentos.

Anónimo disse...

uma das piores invenções da história

Gostos não se discutem disse...

Concordo... mas quando falta o papel, nada como ter alternativa. E não, limpar com papel higiénico não é alternativa.

nemsabesnoquetemetes disse...

ARGH, pensei que era só eu! Prefiro limpar as mãos às calças!

utilizadores online