04 outubro 2012

Da surrealidade

Não gosto do Woody Allen. Este dos últimos tempos. Fui ontem ver o 'To Rome With Love' e, senhores... senti vergonha alheia por ele. Eu já tinha lido em vários sítios que o filme era fraquinho, mas eu gosto de confirmar com os meus olhos. E confirma-se. É muuuito fraquinho. Tão fraquinho que dói. Eu gosto bastante de Woody Allen. Já vi vários filmes dele (não todos, que ele tem dezenas) e são bastante bons alguns. Os filmes têm vindo a decrescer na qualidade ao longo dos anos, apesar de haver alguns mais recentes que eu gosto muito. O 'Whatever Works', por exemplo, até porque eu sou igualzinha à personagem do Larry David, tal e qual. Também gosto muito do 'Vicky Cristina Barcelona', apesar da personagem irrirante da Scarlett. Mas estes dois últimos... O 'Midnight in Paris' foi muito fraquinho e até saí do cinema com um misto de desilusão e perplexidade (perplexidade no sentido de 'como é possível ele ter-se lembrado disto...?'). Mas pronto, uma pessoa pensa que são devaneios temporários e que tudo voltará ao normal. Errado. Cada vez piora mais. No 'To Rome With Love' nenhuma das histórias faz sentido, é tudo muito inverosímil, muito fraco, muito parvo. Pode ser que agora que deixou a Europa e voltou a filmar na América, o juízo regresse.

P.S.: Já agora, quem viu, também reparou que pelo menos duas personagens femininas tinham bigode? A mulher do Leopoldo e a recém-casada Milly.

3 comentários:

Johnny disse...

Também fiquei bastante desiludido. Esperava que o filme estivesse à altura de Roma, já que é nitidamente um filme de promoção à cidade. Não há história, as personagens são muitas e a maior parte não se cruza e não é uma comédia... é uma parvoíce. E sim, a Milly tinha bigode. Na outra não reparei.

Never Told Words disse...

Concordo! Saí do cinema e o primeiro comentário que fiz foi "e qual era a história mesmo?". Não é um filme, são 3 histórias parvas e sem nenhuma ligação. Reparei no bigode da Milly e nas cenas mal feitas como por exemplo a cena da Milly com o assaltante no quarto de hotel. Outra coisa q me fez confusao foi o tempo..Para uns os dias passaram, para a Milly aconteceu tudo no mesmo dia...

Maat disse...

em termos de cenas mal feitas, há uma em que o Leopoldo está a tentar entrar em casa a correr, a fugir dos jornalistas, e a porta se abre sozinha, sem ele meter a chave na fechadura; há outra numa das cenas do tipo que canta no chuveiro, que se vê perfeitamente que é uma montagem, porque os salpicos da água caem só até aos limites so chuveiro, apesar de este ser aberto.
e essa questão do tempo também me baralhou um pouco. e o alec baldwin a aparecer e desaparecer e depois a voltar ao sítio onde se encontraram para se ir embora, tranquilamente.

utilizadores online