16 outubro 2012

Do cuidado

Não gosto de pessoas que não têm cuidado com as coisas dos outros. Uma pessoa até quer ser simpática e empresta as suas coisas, mas depois quando nos devolvem vem tudo estragado. Fico doente. Lembro-me de uma vez ter emprestado um livro a alguém, há muitos anos, e quando mo devolveram vinha com migalhas dentro e uma página dobrada. Foda-se, mas quê, as pessoas andam a comer sandes dentro do meu Eça? Gostava de saber se fariam a mesma coisa se o livro fosse delas. A partir daí, fiquei traumatizada e nunca mais emprestei livros (a segunda razão é esquecermo-nos a quem emprestamos e nunca mais reavermos o livro). Mas quem fala de livros, fala de qualquer outra coisa. Se estamos a usar coisas que são de outra pessoa, temos de ter ainda mais cuidado do que se as coisas fossem nossas. Porque depois se as estragamos, fica aquele ambiente estranho: ou as pessoas ficam com os itens estragadas ou temos de pagar novo. De qualquer das formas, é chato e nada como evitar estas situações. Posto isto, F., quero uma borracha-lapiseira nova.

3 comentários:

nemsabesnoquetemetes disse...

Concordo plenamente. Costumo até dizer que prefiro estragar o que é meu que o que é dos outros. No entanto não sei até que ponto me chateava com uma lapiseira... lol

Maat disse...

nemsabesnoquetemetes, não é só uma lapiseira. é uma lapiseira que é uma borracha, na verdade. clicamos e sai a borrachinha em vez das minas. e que apaga muito bem, por sinal. sou uma pessoa que valoriza muito o material escolar :)

Never Told Words disse...

Concordo plenamente. E sublinharem o livro? E ainda dizerem "ah olha sublinhei uma parte que acho que vais gostar!".... Como se não tivesse lido o livro antes que até era meu!

utilizadores online