27 junho 2012

Do calor

Não gosto de carros sem ar condicionado. Claro que isto não é bem uma questão de gostar, é mais uma questão de poder ou de ter sorte. Finalmente tenho um carro com AC para me refrescar nestes dias quentes de Verão. Mas nem sempre foi assim. Lembro-me das horas de aflição que passei no meu querido Corsa B, parada em filas ao sol, a torrar, com as janelas abertas na medida do possível (isto porque os vidros estavam empenados e não abriam até baixo), na esperança de sentir uma brisa, que teimava em não aparecer. Nesses dias, aquele carro era literalmente o Inferno. Mas graças a Deus, ao Universo e a todos os santinhos agora tenho um carro com AC e a minha vida mudou. Como eu invejava as pessoas que passavam de vidros fechados. Agora eu sou uma dessas pessoas. Vidros fechados e um microclima fresco lá dentro. Já pensei fazer a minha vida toda no carro, desde que saio do escritório, que é o único sítio (mais ou menos) fresco para além do carro. Comer no carro, dormir no carro, ver séries no carro. É pena ser demasiado pequeno e, provavelmente, isso gastava demasiado combustível e bateria.

5 comentários:

Vic disse...

E dizer que quando o AC começou a ser mais comum havia muitos a comentar que não valia a pena porque se gastava mais combustível...

Maat disse...

que se lixe o combustível, o AC no carro é uma benção. é verdade que é um custo extra, principalmente quando compras o carro novo e tens de pagar mais por isso, mas mais vale AC que jantes especiais ou coisas do género.

m. disse...

e assim nasce uma era: passou-se do ac/dc para o com-ac ou sem-ac. a evolução tem destas comodidades.

Cynthia disse...

Carros sem AC são O terror. Tenho dito.

stantans disse...

o carro dos meus pais não tem AC e a janela do lado do pendura está emperrada, não abre nem um bocadinho. é o verdadeiro inferno ali dentro :/

utilizadores online