11 novembro 2011

Da sofreguidão

Não gosto de comer fora. Quer dizer, gosto, até vou (ou ia, antes de as aulas à noite começarem) muitas vezes, mas há uma situação que me aborrece. Eu sou uma trapalhona a comer. Hmmm, se calhar trapalhona não ilustra bem a situação. Eu sou o monstro das bolachas, pronto. É muito fácil ver qual era o meu lugar numa mesa vazia, é o que está mais sujo, com comida na mesa e nódoas na toalha. Não consigo comer civilizadamente. Então não gosto muito de ir comer fora, especialmente com pessoas com quem não tenho muita confiança, e ter as pessoas a olharem para mim, com aquele ar de reprovação/pena/nojo. Tenho por hábito escolher lugares onde fico virada para a parede, televisão ou sítios onde estejam poucas pessoas, para, assim, estar mais à vontade. Sinceramente, não percebo bem qual é o problema de comer depressa. Mas, pelas vezes que ouço 'Come devagar!', não deve ser nada de bom.

5 comentários:

AVOGI disse...

comer fora nesta altura é um luxo.
kis :=)

Maat disse...

hmmmm, se calhar... mas no meu caso, não costumo frequentar sítios caros, e o meu único pecado é o sushi, que costumo ir comer mais ou menos uma vez por semana. de resto, nem tenho tempo para jantar em casa, quando mais para ir jantar fora. é bom para poupar dinheiro :)

mfc disse...

Tenho o imenso prazer de comer devagar... e da conversa à mesa!

Pusinko disse...

Tenho o memso pecado que tu, uma vez por semana :)

De resto, se estiveres numa situação mais séria ou formal, tenta conrolar a velocidade por saberes que não te sentirás à vontade depois.
O resto do tempo faz como entenderes. Se comes rápido só importa para ti.

Isabel disse...

Como muuuito devagar, mas quando como fora evito esparguete, não dá jeito nenhum, e saladas, fico sempre com um bocado verde de qualquer coisa nos dentes.

utilizadores online