08 setembro 2011

Da maturidade

Não gosto de vinho. Nem de cerveja. Nem de sangria. Nem de qualquer outra bebida alcoólica que possa acompanhar uma refeição. E tenho pena, porque acho giro beber um copo de vinho ao jantar. Sempre que vou jantar fora e perguntam o que quero beber, digo 'um ice tea de manga' assim meia envergonhada, enquanto tento falar baixo para mais ninguém ouvir. Nos casamentos, quase que podia ir para a mesa das crianças, porque não bebo alcoól, nem como bacalhau (peço sempre os filetes), nem as verduras. Eu sei que beber vinho não é sinal de ser adulto, mas acho que dá uma certa pinta acompanhar a refeição com um copo de vinho. Aliás, hoje em dia até se bebe vinho sem ser às refeições, é normal ir a um bar e pedir um copo de vinho. Eu bem queria gostar, mas só o cheiro dá-me vómitos. Nas férias, tentei suprimir este handicap bebendo martini bianco. E que bom que foi comportar-me finalmente como um adulto!

3 comentários:

Aflito disse...

Pensa pelo lado positivo: fica-te muito mais barato apanhar uma piela.

aqui mesmo disse...

É por pensamentos destes que vemos miudos com 14 anos a fumar e a beber que bem doidos. Eles também só querem ser (parecer) adultos...

Isabel disse...

Eu bebo às vezes, mas quase sempre peço água, o que também me faz sentir uma ave rara. Já não basta não beber álcool, também não bebo sumos e refrigerantes. ET!

utilizadores online