13 setembro 2011

Da dificuldade

Não gosto que digam que o Saramago não usa pontuação. Isso sinceramente parecem-me comentários de pessoas ignorantes e/ou que nunca leram nada dele. E é pena, porque estão a perder a obra de um génio. Eu própria ouvia este tipo de comentários e estive vários anos sem ler nada dele, com 'medo', porque 'uuuuhhhh, ele não usa pontuação, não vou perceber nada'. Foi só quando entrei na faculdade, quando tive de ler a 'História do Cerco de Lisboa' que tive contacto com ele. Confesso que não gostei desse romance em particular, não cheguei ao fim, aliás, mas quando vi que afinal os boatos eram infundados, decidi dar-lhe nova oportunidade. E então conheci um dos meus actuais escritores favoritos. Já li vários livros dele e adorei todos. Apesar de não ter lido toda a sua obra ainda, acho que foi um justo merecedor do prémio Nobel. Vi também o documentário 'José e Pilar' e adorei, é uma linda história de amor e a homenagem cinematográfica merecida de Portugal a um dos seus melhores escritores. É o candidato português aos Óscares e eu vou torcer para que ganhe.

12 comentários:

Espiral disse...

Engraçado, eu gostei muito do cerco de Lisboa.

(E há livros dele que assim como assim, detesto.)

Mas no meu top 5 também está um dele, o "Memorial do Convento" =)

E sim, as pessoas poucas vezes sabem do que falam.

Aflito disse...

Quem nunca leu um livro do Mestre Saramago nem merece o ar que respira.

E já estou a deixar os Delfins de fora.

djamb disse...

Normalmente as pessoas que não lêem muito, dizem isso... Mas as obras são geniais, sem dúvida.

Aflito disse...

É verdade.

Na realidade nunca li nenhum dele, nem sei bem quem é o homem, mas sei os títulos todos de cor para fazer frases bonitas.

Maat disse...

fica especialmente bem ter os livros dele todos na prateleira, aqueles da caminho, que agora até têm umas capas novas.
são o complemento perfeito para a colecção completa do eça da livros do brasil.

djamb disse...

Aflito, aconselho vivamente. O primeiro que li de Saramago foi o Ensaio Sobre a Cegueira, há uns anos, e fiquei deliciada.

Aflito disse...

Sem vocês o meu universo literário era como a margem sul. Um deserto. Obrigado!

aqui mesmo disse...

São opiniões. Eu também acho que Saramago não usa pontuação. E não, nao sou nenhuma ignorante que nunca lei nada dele. Já tentei ler o Memorial do Convento, Ensaio sobre a segueira e Caim e nenhum dele consegui levar até ao fim.
Como li há dias num blog, uma pessoa culta e interessante não tem obrigatoriamente que ler grandes obras. Acho a generalização um bocadinho exagerada.

Maat disse...

@aqui mesmo: ele usa pontução. faz é um uso diferente da pontuação. por exemplo os diálogos em saramago acho que são um bom exemplo, pois imitam bastante bem a fluidez da oralidade.
desses que falas não li nenhum, não sei se será uma questão de começares por livros mais fáceis. o meu primeiro foi 'o homem duplicado' e não encontrei dificuldade nenhuma na leitura.

acho que com saramago deve passar-se mais ou menos o mesmo que com o lobo antunes: já tentei ler 3 livros dele e nunca consegui chegar ao fim. um amigo meu, e grande fã dele, disse-me para começar pelos primeiros livros dele, com uma escrita mais fácil e qua depois seria fácil habituar-me ao seu modo de escrita. mas eu acho que sou mesmo incompatível com lobo antunes. se calhar, acontece o mesmo contigo e o saramago.

Ega disse...

Por coincidência, A História do Cerco de Lisboa foi a única obra que acabei, e li com gosto, de Saramago.

Maat disse...

acho que romance histórico is not my cup of tea.

Isabel disse...

Gostava de saber o que deu origem a esse mito.
Gosto do Saramago, mas tenho alguma dificuldade em ler Lobo Antunes. Se forem crónicas tudo bem, agora um livro completo… é coisa para me deixar muito cansada.
(Desculpem qualquer coisinha)

utilizadores online