31 maio 2011

Do fumo II

Não gosto de não-fumadores radicais. Ou seja, aquelas pessoas que não podem ver um bocado de fumo que armam logo um escândalo. Ai que eu não posso levar com o fumo, ai que isso incomoda-me muito, ai que eu tenho asma e dá-me já um ataque, ai que não vou para aí porque se fuma. Odeio. Normalmente os ex-fumadores tornam-se nestas pessoas. Eu sempre prometi a mim mesma que mesmo quando deixasse de fumar nunca ia ser assim. É óbvio que o fumo incomoda as pessoas, aliás, incomodava-me mesmo quando eu era fumadora, isto não é exclusivo dos não-fumadores, mas não vamos ser assim tão picuinhas, está bem?

3 comentários:

Espiral disse...

Acredita, se tivesses lentes de contacto e qualquer cinza te faça doer horrores os olhos, terias uma perspectiva diferente =)

A Flor disse...

Os extremos nunca são bons. Já me aconteceu estar a fumar na rua e ter uma senhora ao lado a forçar a tosse, apesar do vento levar o fumo para o lado contrário... É preciso é respeito, por quem faz a decisão pessoal de fumar, e por que não o faz e não gosta do fumo.

aqui mesmo disse...

Acho que não e uma questão de ser picuinhas. Eu, que não fumo, as vezes não vou beber café com os meus colegas no fim de jantar porque como todos eles fumam sei que vai ficar um ambiente insuportável. Se for uma ou duas pessoas a fumar tudo bem, agora quando são 5, 7, 10 pessoas eu prefiro ficar em casa. O fumo incomoda-me e muito.

utilizadores online