16 fevereiro 2011

Da seriedade

Não gosto de karaoke. Melhor, não gosto de bares de karaoke. Por várias razões: as pessoas que lá vão são quase sempre as mesmas e cantam sempre as mesmas músicas (Céline Dion, Robbie Williams, Whitney Houston). São aquelas que acham que cantam muito bem e vão ao Ídolos com esperança de ver o seu talento finalmente reconhecido e, não raras vezes, são humilhadas pelo júri. Depois há aquele problema de levarem tudo muito a sério e se vão lá pessoas como eu, que só querem divertir-se e passar um bom bocado, e se enganam nas músicas e/ou começam a brincar com aquilo, essas pessoas ficam mesmo aborrecidas e deitam-nos aqueles olhares de ódio, como quem quer dizer 'estás a brincar com o karaoke sagrado e vais ser castigado por isso'. Por isso, tento evitar ao máximo estes sítios. E também porque não acho piada nenhuma e só vou quando alguém dá a ideia de ir e não tenho outra hipótese senão ser arrastada para o antro dos pseudo-cantores.

4 comentários:

Me,myself & I! disse...

Apanhaste-me!
Fui duas vezes a um karaoke e numa delas cantei Whitney Houston...
Que vergonha!
Mas também cantei música portuguesa e fartei-me de brincar com a letra...
Estou redimida?

Framboesa disse...

Oh yehhh...acho que nos karaokes deviamos poder extravasar o nosso jeito ou falta dele...infelizmente a gd maioria das pessoas esta no segundo grupo...e as do primeiro não lhes dão nenhuma abébia...bahhhh....concordo contigo!

Ega disse...

Eu, sempre que estou deprimido ou particularmente aborrecido com a minha existência, costumo ir até a um bar destes. Não para cantar, claro. Mas para ver tudo o que lá se passa, enquanto bebo qualquer coisa. é o melhor tónico para a boa disposição e para o alegrar do espírito. É mesmo muito divertido. Não me paro de rir durante mais de duas semanas.

É que há gente que leva o Karaoke muito a sério. Aquilo torna-se quase um ritual sagrado. E não imaginam como é engraçado observar toda essa gente nos preparativos e depois, já no acto propriamente dito, sem esquecer a saída.

Maat disse...

o que eu não gosto é precisamente essa mania daquelas pessoas de levarem aquilo a sério demais. aquilo é suposto ser um divertimento, não um concurso. não vamos lá para ganhar nada, vamos só para dar umas gargalhadas, para nos rirmos de nós e dos outros.

utilizadores online