10 fevereiro 2011

Da portuguesice

Não gosto de palavras aportuguesadas, ou seja, aquela mania que nós temos de tornar mais portuguesa uma palavra estrangeira que se usa na nossa língua. Lembro-me assim de repente de uísque (whisky) e de sítio (site), mas há muitos exemplos. Porquê fazer isto às palavras, ridicularizá-las, tirar-lhes toda a dignidade? Toda a gente sabe o que é um site, a palavra é percebida na perfeição por todos os falantes, é usada comummente, está interiorizada. Estes casos estão previstos na língua, são estrangeirismos. Porquê lembrarem-se de começar a usar 'sítio'? E, mais importante, quem são essas pessoas que inventam estas palavras novas? Gosto de beber whisky, mas uísque dá-me sempre vontade de rir.

5 comentários:

Me,myself & I! disse...

Ah,ah!
De facto,é deveras irritante!
Mas uma coisa ainda pior é as traduções dos títulos dos filmes...
Essa merda é que me tira do sério...
Por exemplo,como é que "Kill & Kill" passa a "Beijos e Balas"?

Isabel disse...

Isso é verdade, mas também há o outro lado. Também temos palavras nossas, perfeitamente “viáveis”, que as pessoas continuam a insistir em substitui-las por estrangeirismos. É bocadinho mania, esta de desdenhar o que é nosso e ir buscar lá fora.

Sofia P. disse...

Não vás viver para França nunca! Eles levam o afrancesar à loucura...

Ega disse...

Eu, por acaso, até gosto mais de um bom whiskey. Mas gostos à parte, a verdade que é também eu rebento por dentro quando leio, em traduções de gente honrada e séria, o horrendo "uísque".

Os o brasileiros ainda conseguem ser piores. Fiquei traumatizado com isto:
Snooker = Sinuca.

Maya disse...

Eu gosto.

:)

utilizadores online