21 setembro 2012

Da esperança

Não gosto do ritual de atirar o ramo nos casamentos. Primeiro, é a parvoíce disso, como se quem apanhasse o ramo, fosse mesmo a próxima a casar. Há provas documentadas de que isso é verdade? Depois, é aquele ritual de chamar as solteiras. 'Venham, todas as solteiras têm de vir', assim com aquela atitude de pena e de dever que as solteiras têm de passar por esta prova. Pena por as raparigas serem solteiras, coitadas, nunca casaram, vamos ser solidários e dar-lhes esperança com o ramo. Ridículo. Temos de ficar ali todas juntas, num círculo, à espera que a sorte nos calhe, e dispostas mesmo a partir para a porrada. E só sentimos os olhares de pena em cima de nós. Para piorar tudo, há sempre uma criança que também quer apanhar o ramo, então as pessoas dizem-lhe sempre para ir para a beira das pobres coitadas. E é isso que eu sinto, que somos como crianças, à espera que nos saia a sorte grande para podermos finalmente comer nas mesa dos grandes e sermos respeitadas por isso. É triste e é a parte que mais odeio nos casamentos. Odeio tanto, que me apetece ser casada nestas ocasiões para não ter de passar de novo por aquilo.

8 comentários:

sea disse...

Pois eu também não gostava e vai daí, no dia do meu casamento, segui a ideia do meu fotografo.
As minhas amigas puseram-se todas ao meu redor, tocou uma música, eu de olhos vendados. Roda para aqui, roda para acolá e eu vesga.
Até que a musica parou e eu entreguei o ramo sem ver a quem. :)) Adorei a ideia. A quem saiu? À mais novinha de todas!
As 'velhas' iam ficar todas para tias. cof cof cof!

menina disse...

Tenho 32 anos e já apanhei 5 ramos!
E então menina,já casaste??
Hum... NÃO!!! Eu sou a prova viva que apanhar o ramo da noiva é a maior tanga que há!
No ultimo casamento que fui já não me mexi do meu lugar!

Maria Rabo Saia disse...

Eu posso contar que me calhou um ramo, não tinha namorado na altura e casei-me um ano e meio depois disso. Coincidência? Sim, provavelmente! Mas não deixou de ter graça.

Ricardo Venturini disse...

Eheheh realmente há rituais que roçam o ridículo... Eu devo ter ido a uns 3 ou 4 casamentos e nunca me calhoundisso dos ramos (será só para as mulheres??)

Cynthia disse...

Pois, é óbvio q não é por apanhar um ramo q a pessoa se casa. Casa por uma série de outros motivos. No entanto, isso é simples. Quem não gosta, quando as "solteiras" são chamadas, fica sentadinha ou a fazer seja lá o q for q estiver a fazer. E sim, eu sei q isso implica um olhar ainda mais "caridoso" e alguma frustração das outras pessoas, mas who cares? :D

Anónimo disse...

honestamente o que mais me irrita disso de atirar o ramo é mesmo o papelão da noiva qd se põe lá com as pantominas de simular que atira, depois Ah, afinal, ooops, hehehe, que risada, iam todas apanhar o rampo e eu não atirei...que brincadeira tão linda. A sério?

E isso de quem não quer não vai, experimentem dizer que não querem apanhar o ramo?? parece um cado federal, Oh mas não quer porquê ? é solteira, é só uma brincadeira, vá lá, vá lá, e temos a noiva a pedinchar para depois poder fazer a tal da brincadeira do atiro, não atiro ...

Cristiana

Maat disse...

acho que a cristiana disse tudo. é mesmo isso que eu sinto. e isso do atira não atira já não tem piada praí há 16 anos.

Anónimo disse...

É ridiculo mesmo, é a cena do ramo e o leilão da liga ó coisas mais pindéricas:(

utilizadores online